facebook_pixelSaint-Gobain Portugal participa em projeto pioneiro de impressão 3D | Projectista
Saint-Gobain Portugal S.A.

Saint-Gobain Portugal participa em projeto pioneiro de impressão 3D

Data de publicação

Estudo contribui para a redução de CO2 no setor, bem como para a construção leve, contando com o apoio da marca Weber 

A criação de argamassas para impressão 3D com menor impacto ambiental fazem parte de um novo projeto criado pela Universidade Lusíada com o apoio e know-how da Saint-Gobain Weber, especialista na produção e comercialização de argamassas industriais. A tecnologia 3D permite utilizar menos recursos do que outros processos de construção convencionais, com a maioria das argamassas adaptadas a este sistema de impressão. 

Tendo como base este pressuposto, o projeto pioneiro testou, ao longo de um ano, o impacto e a viabilidade de diferentes propostas de argamassas para o setor da construção. Avançou-se assim com a impressão de uma peça que está atualmente em exposição no jardim da Universidade. 

RESULTADOS DO PROJETO

A primeira argamassa testada, Weber 3D 145-2, caracteriza-se pela facilidade na utilização, estando adequada a sistemas de mistura e bombagem não dedicados a argamassas 3D.

Por seu turno, a Weber 3D 160-1, permitiu uma melhor performance ao nível da impressão, a construção de peças mais detalhadas e em curtos espaços de tempo. Esta opção necessita de um sistema de mistura e bombagem dedicado ou adaptado para argamassas 3D e pauta-se por uma menor retração e melhor resistência mecânica. Esta foi a opção que acabou por ser utilizada por ser a mais adequada para executar uma peça tão complexa.

Pode-se ainda concluir que ambas as argamassas são de elevada resistência sendo esta a característica que permite uma diminuição da quantidade de material usado, diminuindo o impacto ambiental da peça. Esta redução do uso de material, além de ter impacto direto na redução de CO2, apresenta vantagens indiretas, como por exemplo, no transporte, uma vez que as peças são mais leves. Para ambas as argamassas, o Centro de competências Saint-Gobain em impressão 3D desenvolveu e patenteou um sistema de monitorização e controlo de qualidade que permite assegurar a qualidade de toda a argamassa utilizada na impressão de um objeto, a Weber Mortar Platform. De acordo com Ana Rita Bastos, Diretora de Marketing da Saint-Gobain Portugal – ISOVER Placo® e Weber, “a aplicação de tecnologias de impressão 3D na arquitetura é hoje uma das principais tendências na indústria da construção pelo que a Saint-Gobain Portugal tem apostado nesta tecnologia alocando um novo gestor de solução a esta área.”

O projeto para a indústria da construção contou ainda com o contributo da Universidade Nova de Lisboa, Campus da Costa da Caparica, com uma vasta experiência com argamassas de cal, e com a Universidade Técnica de Eindhoven, que está a liderar vários projetos de investigação com impressão 3D. De notar ainda os contributos do designer computacional Le Brimet, especialista em design generativo e performativo e da equipa da Unlimited3D que apoiou no processo de impressão.

De sublinhar que no próximo dia 17 de maio no encontro de Ciência Viva 2022, a decorrer no Centro de Congressos de Lisboa, Bruno Dias da Universidade Lusíada apresentará o projeto na mesa de demonstração nº 19. A apresentação do estudo, com o título “Blocos de parede exterior executados com argamassas de impressão 3D”, contará com a presença da Saint Gobain enquanto parceiro de fornecimento de tecnologias de impressão 3D.