Antiga câmara vai ser requalificada mantendo a traça minhota

Data de publicação

Os antigos Paços do Concelho de Celorico de Basto, que apresentam sinais de degradação, vão ser integralmente requalificados em 2019, mas preservará as fachadas, num investimento superior a 600 mil euros, divulgou a autarquia.
Para o presidente da câmara, Joaquim Mota e Silva, trata-se de uma intervenção necessária, de grande envergadura, num edifício histórico e simbólico para aquele concelho minhoto.
Em declarações à Lusa, o autarca assinalou que, desde a primeira hora, o projeto da intervenção teve a preocupação de salvaguardar as fachadas, respeitando o legado histórico, mas o interior do imóvel será totalmente requalificado. Todo o trabalho de arquitetura passou pela preservação da fachada histórica do edifício, acentuou.
Aquele imóvel, situado na praça central da vila, acolheu os serviços da câmara municipal até 2001, ano em que foram transferidos para as novas instalações, contíguas à Casa do Prado, onde ainda se mantêm.
Desde aquele ano, o edifício acolheu os serviços da Casa do Agricultor, mas nem isso impediu a sua degradação acelerada, mais vincada nos últimos anos. A infiltração de humidade a partir do telhado tem sido um dos maiores problemas, ao ponto de o último piso já não estar acessível, por razões de segurança.
Joaquim Mota e Silva explicou que a antiga câmara, como é conhecido localmente o imóvel, vai ter, após as obras, todas as condições de conforto e segurança para ali funcionarem várias valências, nomeadamente nas áreas da proteção civil e cultura, entre outras que estão a ser pensadas para o concelho e para a região.
Os trabalhos de construção civil vão incidir nos três pisos e nas coberturas, para além da cave, e deverão evoluir em 2019, previu Joaquim Mota e Silva.
Para este ano está previsto o lançamento do concurso público, sendo que a principal fonte de financiamento será uma candidatura apresentada ao programa de regeneração urbana do Portugal 2020, já aprovada, no valor de cerca de 400 mil euros. A segunda fonte de financiamento será uma candidatura no âmbito da eficiência energética, em vias de validação, de cerca de 200 mil euros.

Gabinete:

CÂMARA MUNICIPAL DE CELORICO DE BASTO + NUNO LOPES MENDES – ARQUITETURA E DESIGN, UNIPESSOAL, LDA