Castelo do grande arquiteto Brunelleschi à venda

Data de publicação

Cortesia da Lionard

– Projetado pelo famoso arquiteto durante os primeiros anos de construção da cúpula da Catedral de Florença

– Três papas hospedaram aqui: Leão X, Clemente VII e Paolo III Farnese

– A propriedade inclui, para além do castelo, 25 fazendas e uma aldeia com uma vila do século XVIII para um total de 35 mil metros quadrados de área interna e 1.200 hectares de terrenos

Ao grande arquiteto Filippo Brunelleschi deve-se um castelo, na região da Toscana, edificado durante os primeiros anos de construção da cúpula da Catedral de Florença, em 1424, que pertenceu à família nobre dos Pucci. À venda pela Lionard Luxury Real Estate, o castelo perto de Florença, tem quatro torres angulares e muros ameados que podem ser percorridos ao longo de todo o perímetro (http://www.lionard.pt/fabuloso-castelo-para-venda-na-toscana.html).
Em excelentes condições de manutenção, o castelo faz parte de uma propriedade que inclui também 25 fazendas, uma aldeia com uma vila do século XVIII e uma capela na mata para um total de cerca de 35 mil metros quadrados de área interna e 1.200 hectares de terras agrícolas – vinhas e olivais – arborizadas. “Esta é – segundo Dimitri Corti, presidente da Lionard Luxury Real Estate – uma das propriedades mais prestigiosas já vendidas”.

Cortesia da Lionard

A confirmação de que o castelo na Toscana foi projetado por Filippo Brunelleschi deve-se ao professor Massimo Ricci, um dos principais especialistas no mundo da arquitetura de Brunelleschi. Entre o início de 1400 e de 1446, no ano da sua morte, Filippo Brunelleschi foi nomeado pela República de Florença para projetar e construir fortificações militares nas áreas em redor da cidade de Florença, apesar de estar ocupado no local de construção da cúpula da Catedral desta cidade. Brunelleschi é o único especialista em fortificações militares ativo nesses anos. No mesmo período, também os senhores das grandes vilas-castelo na zona rural, são obrigados a fortificar as suas residências com imponentes muralhas com torres, ameias e outros dispositivos para se defender de ataques inimigos. Filippo Brunelleschi foi encarregado da planificação e gestão do trabalho de uma destas vilas-castelo perto de Florença, de propriedade da família florentina dos Pucci, muito semelhante à famosa Vila dos Médici de Petraia, esta última já atribuída ao grande arquiteto há algum tempo.

Cortesia da Lionard

Muitas são as razões que levaram a atribuir este castelo a Brunelleschi, entre elas o facto de que o edifício é inteiramente construído em tijolo, com a mesma “tecnologia” utilizada na construção da Cúpula. Nos anos em que o castelo foi construído, Brunelleschi abandonou o uso da pedra na construção da Cúpula da Catedral de Florença e começou a usar tijolos. Neste castelo a perfeição no uso dos tijolos é estimulada a tal ponto, que estruturas arquitetónicas normalmente feitas de pedra foram sistematicamente construídas com este material. Nesses anos ninguém mais, senão Filippo Brunelleschi, poderia ser capaz de fazer algo assim. Mas não só, no interior do castelo existem inúmeras obras arquitetónicas (portais, janelas, frontões e mobiliário), todas realizadas no perfeito estilo de Brunelleschi. No início de 1400, com ele ainda vivo, ninguém teria sido capaz de copiá-las. A prova definitiva, segundo o estudioso, é uma estranha galeria que repousa sobre um sistema de meios-arcos que não poderia ficar de pé e que acabaria por desabar sobre si mesma. Um dos dispositivos impossíveis do grande Brunelleschi, que só ele poderia conceber e realizar. De considerável importância é também a notícia de que o irmão do então proprietário do castelo, Giovanni di Antonio Pucci, fosse o fornecedor de cal e areia para a construção da cúpula da Catedral: isto demonstra que existia um contacto direto entre a família Pucci e Brunelleschi que, como é sabido, controlava pessoalmente a qualidade e os custos de todos os materiais usados neste grande projeto.

Cortesia da Lionard

Entre as muitas curiosidades sobre a história deste castelo, é o facto de três papas terem hospedado aqui: Leão X, Clemente VII e Paolo III Farnese, por dezassete dias em 1541. Outras grandes personalidades visitaram este lugar: de Lorenzo o Magnífico ao Grão-Duque da Toscana Ferdinando III e ao Rei da Itália Vittorio Emanuele III. Em 1944, o castelo foi usado como um comando militar pelo general Mark Clark durante as operações de libertação da Itália.

Mais informações:

Lionard Luxury Real Estate