facebook_pixelTratamento de Resíduos Sólidos Industriais – Instalações | Projectista
Produtos»Infraestruturas e obras especiais»Tratamento de resíduos sólidos»Tratamento de Resíduos Sólidos Industriais – Instalações
CITRI

Tratamento de Resíduos Sólidos Industriais – Instalações

carousel
carousel
carousel
carousel
carousel

Descrição

Aterro

Para a deposição de resíduos o CITRI dispõem de duas células – célula A e célula B, devidamente impermeabilizadas cujas capacidades são respectivamente de 342 415 m3 e de 381 950 m3. As células encontram-se equipadas com um sistema de drenagem e de captação/elevação de águas lixiviantes, cujo destino é a estação de tratamento (ETAL), e também por um sistema de drenagem de biogás.

Actualmente encontram-se em funcionamento as duas células de deposição de resíduos. Com a entrada em funcionamento do triturador de resíduos, em Outubro de 2003 e o aumento da quantidade de resíduos triados tem vindo a optimizar-se a ocupação de espaço no aterro, originando um aumento da densidade de resíduos em aterro. Presentemente, já se encontra em construção a 3ª célula, célula C.

Triagem / Processamento de resíduos

Desde 2003 o CITRI mantém em funcionamento uma plataforma de triagem onde se efectua a triagem e a separação dos resíduos valorizáveis, que posteriormente são encaminhados para entidades autorizadas para a sua valorização. Na plataforma de triagem é efectuada a separação de materiais pertencentes às seguintes fileiras: papel/cartão (cartão, papel de impressão e escrita e revistas), plástico (filme estirável, pára-choques, tubagem de PEAD, EPS, embalagens de PEAD), madeira e metais ferrosos e não ferrosos.

Em 2006 cobrimos a plataforma original dando origem a um pavilhão fechado no qual mantemos a triagem dos materiais para valorização material e iniciámos o processamento dos resíduos aparentemente não valorizáveis, mas com elevado poder calorífico, cujo destino será a valorização energética.

Em Abril de 2007 foi inaugurada a Unidade de Valorização de Resíduos.

O processamento dos resíduos consiste em operações de redução de calibre, de crivagem e de separação manual e automática obtendo-se por fim um combustível derivado de resíduos.

ETAL

A Estação de Tratamento de Águas Lixiviantes (ETAL) é a instalação para onde são conduzidas quer as águas lixiviantes produzidas no aterro, quer os efluentes domésticos e industriais, após tratamento na ETAR (Estação de Tratamento de Águas Residuais) Compacta. Nesta instalação efectua-se o tratamento dos efluentes, obtendo-se uma água residual tratada que posteriormente é introduzida na rede de água industrial e na rede de incêndio.

A ETAL é composta por:
– 2 Lagoas de Regularização
– Separação dos sólidos em suspensão através de
filtração
– Microfiltração
– Depuração por osmose inversa em duas fases
– Lagoa de permeado
– Cubas para concentrado

Pedir orçamento

Entraremos em contacto com a melhor proposta.

Para enviar, é obrigatório concordar com os termos abaixo:
Concordo com o tratamento dos meus dados, segundo a política de privacidade, de acordo com as boas práticas do Regulamento Geral sobre a Proteção de Dados (GDPR).
Concordo com a partilha dos meus dados com a empresa CITRI, para que ela possa dar resposta ao meu contacto.