GROHE

WAFVirtual 2020: GROHE Water Research Prize atribuído a investigadoras gregas

Data de publicação

● GROHE, parceira fundadora do World Architecture Festival (WAF), patrocina o galardão de research com prémio em dinheiro de £10.000.

● Investigadoras da Universidade de Patras, Grécia, vencem com projeto que explora como reutilizar a água da chuva para arrefecer fachadas de edifícios em cidades com temperaturas altas.

O projeto vencedor terá a possibilidade de, no futuro, incluir plantas para potenciar as estratégias de arrefecimento.

A marca global líder em soluções completas para casa de banho e cozinha GROHE, patrocinadora fundadora do World Architecture Festival (WAF), tem o orgulho de apresentar o vencedor do Water Research Prize 2020. Este galardão, patrocinado pela GROHE com £10.000, faz parte do programa anual de prémios do conceituado WAF.

O vencedor deste ano foi anunciado durante o WAFVirtual, que decorreu online entre 30 de novembro e 4 de dezembro. Duas investigadoras da Universidade de Patras, na Grécia, ganharam o prémio de £10.000 para aplicarem na pesquisa de como a água da chuva pode ser reutilizada para ajudar a arrefecer fachadas de edifícios em cidades com temperaturas elevadas.

O projeto vencedor é um sistema modular suspenso nas fachadas que as arrefece borrifando-as com água proveniente da chuva. A estrutura, que pode ser adaptada a edifícios existentes, será agora desenvolvida com os respetivos consultores. A água da chuva é captada para um tanque no telhado e reutilizada pelo sistema, que borrifa as fachadas, enquanto retém o máximo de água possível. Durante o inverno a água é captada para tanques isolados para que nos meses de verão se possa reutilizar para diversos fins de arrefecimento. A água captada é filtrada e distribuída pelas diferentes instalações do edifício, como sistemas de arrefecimento, aspersores, áreas verdes ou até lagos (irrigados via uma bomba alimentada por painéis solares).

As investigadoras Katherine A. Liapi e Kyra Papanikolaou, da Universidade de Patras, afirmam que a nova estrutura, um protótipo, “irá combinar arte, tecnologia, arquitetura e matemática”. No futuro, terá a possibilidade de incluir plantas para apoiar ainda mais as estratégias de arrefecimento.

Patrick Speck, líder da LIXIL Global Design, EMENA, e jurado, refere que “o que mais gosto no projeto vencedor é o facto de usar uma combinação inteligente de design ambiental e de produto e, na sua essência, promover a sustentabilidade em ambientes urbanos com grande densidade populacional”.

Paul Finch, diretor de programa do WAF e também jurado, acrescenta que “decidimos, enquanto júri, que este projeto é vencedor por mérito porque explora o escasso recurso que é a água de uma forma criativa e promove a sustentabilidade de um modo impressionante”.

Em 2018 assinalou-se o 10.º aniversário do WAF com um manifesto onde são identificados os principais desafios que os arquitetos terão de enfrentar nos próximos dez anos. São destacados dez temas: clima, energia e carbono; água; envelhecimento e saúde; reutilização; tecnologia smart city; tecnologia em construção; identidade cultural; ética e valores; poder e justiça; mundo virtual.

A GROHE assumiu o patrocínio da categoria de água nos WAF Research Awards Architects – outros consultores ou instituições também podem contribuir com £10.000 para ajudar a abordar as questões levantadas no WAFX Manifesto no que diz respeito à água.