facebook_pixelMarcamos presença, já dia 3 de fevereiro, no simpósio do projeto Thermacore | Projectista
Saint-Gobain Portugal S.A.

Marcamos presença, já dia 3 de fevereiro, no simpósio do projeto Thermacore

Data de publicação

Vamos estar presentes, dia 3 de fevereiro, no simpósio do projeto Thermacore, representados pelo Carlos Reis, Gestor de Produto de Isolamento Técnico na Saint-Gobain Portugal, que irá abordar o tema “Novos materiais na construção sustentável”. Este evento irá realizar-se em formato presencial e online.

Relembrar que o projeto Thermacore resulta num estudo pioneiro no setor da construção leve e modular, coordenado pela Universidade de Aveiro, que procura soluções construtivas para melhorar o comportamento energético dos edifícios e reduzir o impacto da sua utilização no meio ambiente.

No âmbito deste projeto, foram construídas, com o apoio de parceiros industriais, como a Saint-Gobain, 5DHome e Lusil, duas tiny houses (módulos experimentais) gémeas, sendo uma usada como referência e usando soluções construtivas e materiais tradicionais, e a outra usando soluções construtivas e/ou materiais inovadores. Os módulos experimentais servirão, após a conclusão do projeto, como um autêntico laboratório (dinâmico) de Física das Construções ao serviço dos investigadores da Universidade de Aveiro.

As soluções construtivas inovadoras, constituídas por materiais de mudança de fase são mais eficientes termicamente permitindo uma atenuação das oscilações da temperatura no interior dos edifícios e consequentemente permitindo também uma redução da energia necessária para climatização dos espaços. Estas soluções inovadoras contemplam macrocápsulas de PCM, estrategicamente usadas de forma a conferir um núcleo termicamente ativo às soluções construtivas. Os resultados demonstram uma redução da amplitude térmica no ambiente interior dos edifícios de até 4 °C com a utilização destes materiais, quando comparados com materiais utilizados convencionalmente na construção. Concluiu-se também que se consegue uma redução do sobreaquecimento dos espaços interiores em edifícios de até 24 % na estação de aquecimento. Os PCM devem ser usados com vantagem em edifícios de construção ‘leve’, a fim de diminuir as amplitudes térmicas no interior, promovendo a eficiência energética e o conforto térmico.

O THERMACORE – “Desempenho de uma parede ou laje com um núcleo termicamente ativo em edifícios em Portugal” enquadra-se nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas – Agenda 2030, atuando diretamente nos objetivos “Tornar as cidades e comunidades inclusivas, seguras, resilientes e sustentáveis” e “Adotar medidas urgentes para combater as alterações climáticas e os seus impactos”.

Ansioso por participar neste evento? Inscreve-te aqui

Descobre o programa completo do simpósio do projeto Thermacore, onde vão ser abordados temas de elevado interesse, aqui