BPI inicia em Viseu ciclo de “Encontros com Empresas” com tema da reabilitação urbana

Data de publicação
Legenda (da esquerda para a direita): Ricardo Duarte, responsável pela gestão da linha de crédito BPI/IFRRU 2020; Nuno Nascimento, Chefe de Gabinete do Presidente da Câmara de Viseu; Pedro Barreto, Administrador do BPI responsável pela Banca de Empresas e Institucionais; João Oliveira e Costa, Administrador do BPI responsável pela Banca de Particulares e Negócios

·       Iniciativa vai percorrer todas as capitais de distrito nos próximos dois anos

·       Linha de crédito para reabilitação urbana BPI/IFRRU 2020 é a mais competitiva do mercado e foi reforçada para 400 milhões de euros

O BPI deu ontem início em Viseu à primeira etapa da iniciativa “Encontros com Empresas”. Mais de 130 gestores e empresários participaram no seminário onde foi debatido o tema da reabilitação urbana e o seu impacto para esta região. Nos próximos dois anos, o BPI vai percorrer todas as capitais de distrito para reforçar a proximidade às empresas e instituições de cada região.
“O BPI nasceu para servir as empresas, tendo mais de 35 anos de experiência a apoiar o desenvolvimento do negócio das empresas portuguesas”, salientou Pedro Barreto, durante a sua intervenção. O Administrador responsável pela Banca de Empresas e Institucionais relembrou também que “a entrada do BPI no Grupo CaixaBank permitiu identificar sinergias superiores a 120 milhões de euros entre as duas instituições a implementar até final de 2020, o que possibilitará ao Banco reforçar ainda mais a sua eficiência.”
“Somos um Banco de futuro, em permanente transformação digital com uma oferta abrangente, adaptada e orientada para a satisfação das necessidades específicas de todos os nossos Clientes”, destacou João Oliveira e Costa. O Administrador responsável pela Banca de Particulares e Negócios realçou ainda que “muito importante nesta relação estreita entre o BPI e as empresas portuguesas são os prémios especificamente criados para valorizar e dar visibilidade às iniciativas empresariais de sucesso, como os Prémios Empreendedor XXI e o Prémio Nacional de Agricultura.”
Nuno Nascimento, Chefe de Gabinete do Presidente da Câmara de Viseu, apresentou alguns dos programas de reabilitação urbana da cidade, com enfoque no centro histórico, salientando “a importância fundamental destes instrumentos” para o investimento na revitalização das cidades. O plano de ação Viseu Património arrancou em 2016, tendo em vista o conhecimento, a proteção e a valorização do património cultural, material e imaterial da cidade e da sua história – profundamente ligada à ideia de nacionalidade. Com a duração de oito anos, este plano abre a possibilidade de uma eventual classificação junto da UNESCO como Património da Humanidade.
O próximo “Encontro BPI com Empresas” vai realizar-se na Ovibeja, no próximo dia 27 de Abril.

BPI com oferta para reabilitação urbana mais competitiva do mercado
Ricardo Duarte, responsável pela gestão da linha de crédito BPI/IFRRU 2020 – Reabilitação Urbana, anunciou em Viseu o aumento da linha de crédito de 372 milhões para 400 milhões de euros. O especialista salientou que o BPI tem a oferta mais competitiva do mercado porque “é o único Banco que estruturou o produto para a tranche BPI ser reembolsada antes da tranche IFRRU, ou seja, com o reembolso da parte bonificada a ocorrer mais tarde de modo a minimizar os custos do promotor.”
A linha de crédito BPI/IFRRU 2020 – Reabilitação Urbana apresenta as seguintes vantagens:
· Em cada financiamento, mais fundos públicos: O BPI assegura que em cada operação de financiamento 50% dos fundos são públicos (com taxas de juro mais baixas);
· Spread mais baixo, pelo facto de ter uma maior proporção de fundos públicos e o seu reembolso ocorrer mais tarde;
· Prazos de investimento até 20 anos, incluindo carência de reembolso até 4 anos;
· Até 50% de redução de comissões: no BPI, a tranche IFRRU está totalmente isenta de comissões, pelo que as comissões bancárias beneficiam de uma redução de até 50% face ao preçário geral do BPI.