facebook_pixelCâmara de Ponta Delgada avança com obras de 10 milhões | Projectista

Câmara de Ponta Delgada avança com obras de 10 milhões

Data de publicação

A Câmara Municipal de Ponta Delgada vai arrancar com um plano de grandes obras orçadas em cerca de 10 milhões de euros. A ampliação das escolas EB/JI de São Pedro e dos Milagres, a segunda fase da via de ligação litoral Santa Clara/Relva e a reestruturação da Avenida João Bosco Mota Amaral, são algumas das principais intervenções previstas no plano municipal.
Das várias intervenções programadas destaca-se a ampliação e reabilitação da Escola EB/JI de São Pedro, que terá um custo de aproximadamente 4,5 milhões de euros. Esta obra inclui o aumento do estabelecimento de ensino, a exposição a sul de todas as salas de aula e locais de maior permanência, a manutenção do edifício existente de tipologia “Plano dos Centenários”, a estruturação da área desportiva e dos acessos, de forma a articular os vários edifícios e permitir a sua interligação por percurso coberto.
Outra das intervenções marcantes deste plano de obras é a conceção, projeto e construção da 2a fase da Via Litoral de Ligação de Santa Clara à Relva, cujo valor ronda os 1,8 milhões de euros. Esta obra resulta ainda da aprovação do Plano Integrado de Regeneração Urbana (PIRUS) e visa requalificar o espaço público e a rede viária compreendida entre o Terminal de Combustíveis da Nordela e a rotunda de Santa Clara.
Pretende-se, com esta intervenção, valorizar o núcleo urbano de Santa Clara e toda a sua frente litoral, aproveitando, igualmente, o processo de reconversão das antigas áreas industriais abandonadas aqui localizadas, designadamente, a instalação em curso do Entreposto de Frio, localizado nas antigas instalações do Matadouro.
A ampliação e reabilitação da Escola EB/JI dos Milagres, nos Arrifes, vai custar aproximadamente 1,4 milhões de euros e é também outras das obras que se destaca deste Plano. A Câmara Municipal de Ponta Delgada, nesta intervenção, irá reabilitar parte do edifício existente, que corresponde ao volume original e irá construir um edifício novo, com ligação à pré-existência.
Neste projeto, houve também a preocupação de propor áreas exteriores com funções distintas que permitam diversificar as atividades no recreio, desde o campo de jogos, “playground”, horta pedagógica, zonas de estadia e áreas relvadas.
Neste sentido, propõe-se um conjunto integrado de espaços sequenciais para o desenvolvimento das várias atividades dentro do recinto escolar, desde a receção dos alunos, áreas lúdicas e desportivas, salas de aula e refeitório que permitam a permanência dos alunos, na escola, durante a totalidade do horário letivo, sem necessidade de saírem do estabelecimento, possibilitando atividades distintas e simultâneas.
Outras das intervenções previstas neste Plano de Obras Municipais é a reestruturação da Avenida João Bosco Mota Amaral, orçamentada em cerca de um milhão de euros, que assenta em três vetores: a requalificação de uma área em expansão; a estimulação da circulação pedestre ou de bicicleta e a promoção do desenvolvimento sustentável da cidade de Ponta Delgada.
Com esta obra, este espaço ficará mais humanizado, dotado de boas condições de locomoção pedonal, de bicicleta e locais de estada. Desta forma, o Município pretende contribuir para a promoção de bons hábitos segundo uma perspetiva integrada que engloba preocupações ambientais, sociais e económicas.
A construção do Centro de Integração Ativa e Comunitária na freguesia de São Sebastião é mais uma das intervenções previstas no Plano de Obras do Município e custará perto de 600 mil euros.
A Câmara Municipal, com esta obra, pretende criar um espaço de serviços integrados de apoio à infância/juventude e vítimas de violência doméstica. Um espaço de serviços integrados, situado no Centro Histórico de Ponta Delgada, que visa a aproximação das instituições quer ao nível de espaço físico, quer a nível da execução do trabalho desenvolvido em prol do bem esta social.
Já a esperada substituição do piso sintético do Estádio Municipal Marquês Jácome Correia, que custará perto de 300 mil euros, é uma intervenção que será executada logo após o fim desta época desportiva.
A remodelação do edifício da Biblioteca Municipal Ernesto do Canto é outra das obras que merece destaque, por ser o ponto de partida para a criação de um edifício mais iluminado e dotado de características espaciais aptas para acolher iniciativas lúdicas e culturais e terá um custo de cerca de 270 mil euros.
Neste Plano de obras de Ponta Delgada está ainda incluída a empreitada de remodelação do edifício da Divisão de Desenvolvimento Social da Câmara Municipal, localizado na Rua da Cruz, cujo custo total aproxima-se dos 250 mil euros.
Para esta obra, que pretende melhorar a oferta do seu campo de ação social na comunidade, foi elaborado um projeto de arquitetura que visa a remodelação interior do edifício, bem como a apropriação do piso do rés-do-chão, anteriormente destinado a comércio. Com esta intervenção pretende-se tornar este espaço mais amplo, confortável, funcional e adequado ao serviço de ação social aqui prestado.

Gabinetes:

LUÍS ALMEIDA E SOUSA – ARQUITECTOS LDA. – Ampliação e reabilitação da Escola EB/JI de São Pedro

AP – ARQUITECTOS CONSULTORES DE PLANEAMENTO E ARQUITECTURA – Ampliação e reabilitação da Escola EB/JI dos Milagres

CONSULMAR AÇORES – PROJECTISTAS E CONSULTORES, LDA. – 2ª fase da Via Litoral de Ligação de Santa Clara à Relva