Arquitecta que projectou o MAAT vence Prémio para Mulheres na Arquitetura

Data de publicação

Amanda Levete ganhou o Prêmio AJ / AR Jane Drew 2018, cujos vencedores anteriores incluem Zaha Hadid e Denise Scott Brown.
A arquiteta britânica Amanda Levete foi selecionada como a sétima vencedora do Prémio Jane Drew em 2018, reconhecendo “uma arquiteta que, por através do seu trabalho e compromisso com a excelência no desenho, elevou o perfil das mulheres na arquitetura”.
Fundadora do ateliê AL_A, com sede em Londres, Amanda Levete trabalhou na Future Systems com o então marido, o arquiteto Jan Kaplický, em projetos que foram aclamados pela crítica, como o edifício da Selfridges, em Birmingham, no Reino Unido, e o Lord’s Media Centre, vencedor de um prémio RIBA (Royal Institute of British Architects) em 1999. Depois de deixar a Future Systems, a arquiteta fundou o AL_A em 2009, tendo criado, além do MAAT, também o Central Embassy Shopping Center em Banguecoque, o 2015 MPavilion, em Melbourne, e a nova estrutura do Museu V&A, em Londres.
Algumas das suas obras mais conhecidas incluem o Museu de Arte, Arquitectura e Tecnologia (MAAT) em Lisboa, o Centro Comercial da Embaixada Central em Bangkok e o recém-inaugurado aditamento ao Museu V & A em Londres.
Entregue pela primeira vez em 1998, e anualmente desde 2012, o Prémio Jane Drew é atualmente coorganizado pela The Architectural Review e o The Architects’ Journal como parte integrante da série de Prémios na Arquitetura.

Gabinete:

AL_A – AMANDA LEVETE ARCHITECTS